1 de dezembro de 2014


Minha primeira semana foi tranquila. Logo quando cheguei meus host parents me buscaram no aeroporto e já fui conhecer a filha deles e a netinha que são uns amores. Fomos a uma festa na casa de uns amigos deles que estavam comemorando Labor Day, tinha piscina e todos estavam jogando vôlei, foi bem divertido. Conheci o pessoal da igreja que por sinal me receberam muito bem e tiveram muita paciência em esperar meu inglês fluir para então tentarem entender o que eu estava querendo dizer. Eu estava bem nervosa mas foi divertido e um bom começo.


A pior parte foi ir para meu quarto, aqui as casas são de madeira então o cheiro e diferente das casas do Brasil e meu quarto e no porão sem muita iluminação o que faz o cheiro ficar mais forte, não e um cheiro ruim mas totalmente diferente do que eu estava acostumada, foi bobagem mas isso me fez chorar a primeira semana todas as noites.

Meu inglês era péssimo, mal conseguia me comunicar com as outras pessoas. Tentava de todos os jeitos e fazia muita mímica. Eles me deram bastante independência na casa, falando que eu poderia pegar o que quisesse a hora que quisesse o que foi muito legal pois não fiquei muito envergonhada.


Conheci a minha coordenadora e os intercambistas que moram com ela, foi bom conhece-los antes do primeiro dia de aula, que seria no dia seguinte, assim eu me acalmei.


No primeiro de aula eu acordei bem cedo, troquei de roupa e fiquei no meu quarto esperando ouvir algum barulho do piso de cima, minha host mom me chamou e eu fingi que tinha acabado de acordar ate pegar coragem e subir. Fomos conversando o caminho todo de casa ate a escola que duram exatamente dez minutos, entrei com o pé direito e tendo os melhores pensamentos para aquele novo desafio que estava ali na minha frente. Não entendi nada o que a mulher estava tentando me explicar na secretaria. Minha primeira aula foi de Inglês e a professora fez uma gincana em que você precisava levantar e ir falar com as pessoas para pegar seus nomes e suas respectivas características,  o que me fez conhecer algumas pessoas. Meu primeiro dia ate agora foi o melhor de todos, eu estava tão feliz e tão animada, que nunca vou esquecer daquele dia. Todas as pessoas em que precisei fazer alguma pergunta me ajudaram, aqui eles são muito solidários com quem precisa (aka intercambistas) e também fiquei muito grata por não passar o almoço sozinha e algumas pessoas virem falar comigo.


A maior dificuldade disso tudo foi o inglês, nunca imaginei que seria tão péssimo você querer se comunicar e não conseguir. Foi bem difícil este começo mas nada que um Dorflex no final do dia me salvasse de uma possível crise de loucura.


A primeira semana se passou e comecei a me apaixonar por este lugar mesmo não sendo minha casa. É incrível o fato de que todos os dias eu tenho a oportunidade de aprender alguma coisa nova, uma palavra nova, ter sentido um gosto diferente ou ter a oportunidade de conhecer uma pessoa nova que ira me fazer adquirir uma nova experiência e aprendizado a cada minuto. É realmente TUDO novo. 


Intercambio esta sendo um sonho, existem momentos ruins, péssimos, bons e maravilhosos e esses momentos depende apenas de você. Não e fácil viver com tanta pressão e viver sempre tentando agradar as pessoas, ser legal para ter amigos ou para que a host family goste de você mas devemos pensar que um dia isso acaba e pelo menos para mim já tenho certeza que quero tudo isso novamente, que irei sentir muita falta e que nunca irei me arrepender de ter tido essa ideia maluca de fazer intercambio.

Marcadores:





2 comentários • por Beatriz Ferreira •


Blogger Duda Rodrigues escreveu:
Tenho que admitir que chorei lendo o post, só tenho 13 e anos e desde o começo do ano venho perturbando meus pais com um possível high school nos estados unidos, eles nem dão confiança kkkk mas eu continuo falando sobre isso. Fazer intercâmbio virou meu maior sonho do dia pro outro, lendo o seu post eu me coloquei em seu lugar, desculpe por tentar "roubar" sua experiencia, e tive certeza que eu quero passar por isso, quero sentir essa onda de sentimentos que atinge um intercambista, quero aprender coisas novas, quero conhecer pessoas novas, quero me arriscar...
Adoro seu blog, espero que poste mais coisas em breve. Boa sorte com tudo ai nos Estados Unidos!


8 de dezembro de 2014 15:39  
Blogger Emilly Oliveira escreveu:
Aaaaah deu vontade de viajar agora hahaha
Lendo o seu blog me lembrou o livro da Paula Pimenta: Fazendo Meu Filme 2
Geeeente que sensação boa ler sobre intercâmbio haha
Comunicação é difícil, por um lado dá até medo de viajar D:
Boa Sorte!



9 de dezembro de 2014 20:47  

Postar um comentário






sobre


Beatriz, 16, Leonina, Paulistana e Intercambista. Mais?

Facebook Flickr Tumblr WeHeartIt Image Map

pesquise



categorias

instagram

arquivos

info
Voyageur - 2014 ©

Todas as postagens aqui contidas são de autoria de Beatriz Ferreira, exceto quando apontado o contrário. As imagens utilizadas são fruto de reproduções, e se você teve seu conteúdo publicado aqui e deseja que seja retirado, entre em contato em e-mail.





Design e codificação por Júlia Duarte. From scratch, with ♥ Powered by Blogger.